Parabéns à População de Tijucas do Sul.

História de Tijucas do Sul

Em 1541, o solo do que hoje é o território do município de Tijucas do Sul, foi pisado por Dom Alvãr Nuñez Cabeza de Vaca, que havia desembarcado na Ilha de Santa Catarina e se destinava ao Paraguai, seguindo caminho por terra. Este homem foi o primeiro adelantado (governador) do Paraguai, sendo que neste período, as terras hoje paranaenses, pertenciam à Espanha, por força do Tratado de Tordesilhas assinado no ano de 1494, por Portugal e Espanha.

Cabeza de Vaca estava acompanhado por 250 homens36 cavalos (da região de Andaluzia, e que deu origem ao cavalo pantaneiro), e de um grupo de silvícolas amistosos, que acompanhou a comitiva até determinada altura] para lhes ensinar a cortar o imenso sertão através de um ramo do Caminho do Peabiru

Seguindo a milenar trilha utilizada pelo desbravador espanhol, muitas outras expedições rasgaram o chão Tijuana preia do gentio e à cata do ouro se constituiu em bom motivo, que se prolongou por muitos anos. A abertura da Estrada do Mota, mais tarde Estrada da Mata, também contribuiu para que o sudeste paranaense tivesse melhor sorte.

Numerosos fatores fazem de Tijucas do Sul uma cidade marcada por acontecimentos históricos, sendo que um deles é especialmente triste à lembrança do povo do lugar, a Revolução Federalista de 1893.

De um lado estavam os insurretos federalistas, baseados nos pampas, sendo que depois sua luta foi disseminada Brasil afora, e do outro lado as forças legalistas, que apoiavam o governo do Marechal Floriano Peixoto.

No Paraná a maioria era florianista, e quando se espalhou a notícia de uma possível invasão das tropas federadas na região fronteiriça com Santa Catarina, armou-se um aparato militar, visando defender o território.

O ataque dos gaúchos se fez de maneira organizada e cadenciada, foram simultaneamente atacadas as guarnições de Paranaguá, Lapa e Tijucas do Sul. Em Tijucas a primeira batalha se deu no dia 11 de janeiro de 1894, de forma ininterrupta até o dia 19 do mesmo mês. O que ocorreu naquele quadrilátero é digno de muitas páginas, mas o resultado final foi a rendição dos bravos defensores do solo tijucano, ante a supremacia bélica e numérica do oponente e principalmente pela notícia de que Paranaguá e Curitiba já estavam tomadas e a Lapa sitiada.

Nada restava fazer, senão contar os mortos, que foram em número de dezessete, e dezenas de feridos. Um triste episódio se deu no hospital de campanha da Cruz Vermelha. Ali estavam a cuidar dos feridos os médicos dr. Brasílio Luz, que era militar, o dr. Jorge Meyer e mais dois enfermeiros. De chofre, o local foi alvo de descarga de artilharia pesada, atingindo aos dois enfermeiros, sendo que um deles mortalmente.

Não obstante toda esta movimentação, e apesar de se constituir região povoada, a Vila de Tijucas só foi elevada à categoria de município emancipado no dia 14 de novembro de 1951, através da Lei Estadual n° 790, sancionada pelo governador Bento Munhoz da Rocha Entoo território foi desmembrado do município de São José dos Pinhais a instalação oficial deu-se no dia 14 de dezembro de 1952.

Em 1956 o prefeito municipal de Tijucas do Sul era o sr. Nir M. de Oliveira,[6] e a Câmara Municipal) tinha a seguinte composição:[6] João Claudino Machado, João Boniecki, Osório Nestor da Rocha, Francisco C. de Lima, Loracy Bonato, Alfredo Caetano dos Santos, Manoel da Cruz, Alcides de L. Maoski e Francisco Ribeiro.

Fonte : https://pt.wikipedia.org/wiki/Tijucas_do_Sul

Entre em Contato

Preencha as informações abaixo, retornarei o mais breve possível.

Not readable? Change text. captcha txt
marialva14 ALFABETIZAÇÃO