Anibelli Neto lidera bancada da oposição em defesa das famílias paranaenses que utilizam serviços da SANEPAR.

Esta semana foi marcada pelo embate da bancada da oposição, liderada pelo deputado Anibelli Neto (MDB), pela busca de transparência da administração na Companhia de Saneamento do Paraná “SANEPAR”, onde se questionou também sobre a política de reajustes da tarifa de água nos últimos anos.

Por meio de um requerimento de pedido de informação apresentado na segunda-feira, os parlamentares descobriram que mais de 1,3 milhão de famílias, de um total de 2,8 milhões de usuários, perderam o direito de serem enquadradas na tarifa mínima da Sanepar, depois que a empresa alterou os critérios de cobrança da tarifa mínima. Isso acarretou um aumento na tarifa, já que as mesmas são enquadradas de maneira diferente. Anibelli questionou, informando que a OMS (Organização Mundial de Saúde) relata que uma família utiliza cerca de um pouco mais de 9 m² de agua por mês e  o Governo do Paraná no ano passado baixou o volume para se enquadrar na tarifa mínima de 10 m² para 5 ² de água, sendo que a tarifa mínima era de dez metros cúbicos de água por R$ 33,74. A partir da mudança, o mesmo volume passou a custar R$ 38, um aumento de 12,63%. Ao mesmo tempo, a nova tarifa mínima passou a ser de cinco metros cúbicos por R$ 32,90. Estes valores não consideram a tarifa de esgoto, que fica entre 80% e 85% do valor do consumo de água dependendo da cidade.

Para o deputado a empresa deve ter uma função social de levar água tratada para as famílias carentes deste estado e não se preocupar só com os lucros. O governo deve tratar de forma desigual os desiguais, ou seja, aqueles mais carentes devem ter um tratamento diferenciado para poderem continuar utilizando os serviços. Lembrou ainda que água tratada é qualidade de vida para nossa população.

“Quase metade de todas as unidades residenciais atendidas pela Sanepar perdeu o direito à tarifa mínima. Isso mostra que, em vez de privilegiar a população, fornecendo água de qualidade e com tarifas justas, a Sanepar está sendo administrada para beneficiar o sócio privado, os acionistas”, destacou o parlamentar.

O deputado também atuou para abrir a caixa-preta da folha de pagamentos da Sanepar e descobrir o salário de todos os funcionários, entre comissionados e efetivos, além dos membros da diretoria e dos conselhos. Apesar de ter um pedido de informações rejeitado pelo plenário, Anibelli apresentou um pedido da informação através da Lei de Acesso à Informação.

 

Entre em Contato

Preencha as informações abaixo, retornarei o mais breve possível.

Not readable? Change text. captcha txt