Anibelli Neto preside Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa

O deputado Anibelli Neto, do MDB, foi eleito presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Assembleia Legislativa.

O deputado, que na legislatura passada comandou o Bloco em Defesa da Agricultura Familiar e da Frente Parlamentar em Defesa dos Trabalhadores do Campo e da Cidade, sempre voltou seu trabalho em defesa da agricultura e dos agricultores paranaenses.

Anibelli Neto foi o autor da lei que propôs uma política estadual de incentivo à erva-mate, promoveu audiências públicas pelo plantio da safrinha de soja, além de apresentar projetos de lei definindo diretrizes para o turismo religioso e para instituir uma a Política Estadual de Valorização do Artesanato.

O novo presidente da Comissão de Agricultura é autor das leis que criaram o Dia do Produtor Rural, o Dia do Fumicultor e que deu à cidade de Cerro Azul o titulo de “Capital do Ponkan”.

A assumir a presidência da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, Anibelli Neto renova seu compromisso de trabalhar em defesa da agricultura e dos agricultores paranaenses, notadamente os pequenos agricultores.

Uma de suas principais batalhas será cobrar da Copel uma solução para os problemas sucessivos de quede de energia na região rural que acabam prejudicando os produtores no Paraná.

Em defesa do povo paranaense

Em discurso da tribuna da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira, o deputado Anibelli Neto agradeceu a confiança de seus colegas de comissão que o indicaram presidente.

Ao mesmo tempo os conclamou a promover um grande debate sobre as demandas do povo paranaense , fazendo com que a Assembleia Legislativa capitaneie soluções não só para a agricultura, mas também outras questões que afligem a população.

“Temos pautas importantes – melhorar o programa de incentivo erva mate, discutir a questão da safrinha de soja, as quedas de energia na área rural”, afirmou.

Caminhoneiros

Anibelli Neto destacou em seu discurso um problema que há quase um ano trouxe à Assembleia Legislativa e ainda não teve solução. Trata-se, segundo ele, da falta de segurança dos caminhoneiros que levam cargas ao Porto de Paranaguá.

“Em 16 de abril do ano passado chamei a atenção a respeito o problema situação dos caminhoneiros no Porto de Paranaguá que são reféns dos “noias”, que cobram achacam caminhoneiros que, se não cedem, vêm suas cargas vandalizadas, roubadas”.

Este é um problema de segurança que precisa de uma solução urgente por parte do poder público, cobrou Anibelli.
“À frente dessa comissão tentarei fazer a ponte entre as demandas com o governo do Estado”, prometeu.

Entre em Contato

Preencha as informações abaixo, retornarei o mais breve possível.

Not readable? Change text. captcha txt