Antônio Annibelli – patriarca de uma família com mandatos na política do Paraná há mais de 70 anos

Antônio Annibelli nasceu em São Paulo, em 14 de outubro de 1911, filho de Alberto Annibelli e Francisca Annibelli. Quando tinha apenas seis meses sua família mudou-se para o município de Santa Maria da Boca do Monte, no Rio Grande do Sul, onde fez seus primeiros estudos. Depois, transferiu-se para Curitiba, onde deu prosseguimento aos estudos, encerrando o ciclo básico em 1931.

Na revolução de 1930, inscreveu-se nas forças revolucionárias a favor de Getúlio Vargas, integrando-se à instituição patriótica 5 de Outubro, cuja sede ficava no centro da capital paranaense. Ingressou mais tarde na Faculdade de Direito da Universidade do Paraná, onde formou-se em 1935. Ainda nos tempos de academia, começou a trabalhar como funcionário adjunto de promotor público. Ao ser aprovado mediante concurso público para a capital federal – na época, o Rio de Janeiro – foi nomeado pelo presidente Getúlio Vargas para o cargo de promotor público federal, primeiramente na comarca de Ipiranga e, em seguida, no município de Clevelândia, onde desembarcou em março de 1937.

Casou-se com Jacira Martins Annibelli, filha de Manoel Lustosa Martins, membro de importante família pioneira da região Sudoeste. Iniciou carreira política em 1944, como prefeito de Clevelândia, elegendo-se posteriormente, em 1950, para a Assembleia Legislativa pelo PTB. Em 1952 elegeu-se presidente da Casa pela primeira vez. Reelegeu-se deputado estadual nos dois pleitos seguintes, em 1954 e em 1958. Em 1955 foi reconduzido à presidência da Casa e, nesta condição, substituiu o governador Bento Munhoz da Rocha Neto, que renunciou ao Governo do Estado para ser candidato a vice-presidente na chapa encabeçada por Café Filho. A candidatura de Bento não se concretizou, mas ele assumiu o Ministério da Agricultura na gestão de Café Filho. Desta forma, Annibelli permaneceu no comando do Palácio Iguaçu de 3 de abril a 1º de maio de 1955. Coube a ele entregar o cargo a Adolpho Oliveira Franco, eleito pelo Legislativo estadual.

Ainda pelo PTB, elegeu-se deputado federal em 1962. Em 1965 filiou-se ao MDB, legenda da qual foi um dos fundadores no Paraná. Obteve novo mandato na Câmara Federal em 1966. Em 1970 voltou a se candidatar, ficando com a primeira suplência do partido e assumindo em 1973. Em 1974, ao término do mandato, lançou a candidatura do filho, Antônio Martins Anibelli, que viria a eleger-se para dois mandatos na Câmara Federal e sete na Assembleia Legislativa, que, a exemplo do pai, também presidiu. Atualmente é seu neto, Anibelli Neto, quem mantem uma cadeira no Legislativo estadual. Antônio Annibelli, o patriarca da família que exerce mandatos na política paranaense há mais de 70 anos, morreu em Curitiba, em 15 de outubro de 1997, aos 86 anos.

Entre em Contato

Preencha as informações abaixo, retornarei o mais breve possível.

Not readable? Change text. captcha txt