Após questionamento de Anibelli, secretário da Fazenda anuncia inativação da PRSEC

 

Após um questionamento do líder da oposição, deputado Anibelli Neto (MDB), sobre os prejuízos acumulados pela Companhia Paranaense de Securitização (PRSEC) desde sua criação, em 2015, o secretário da Fazenda do Paraná, José Luiz Bovo, anunciou que a estatal será inativada pelo Poder Executivo.

Bovo participou nesta quarta-feira (30) da apresentação de prestação de contas do governo estadual relativa ao primeiro quadrimestre na Assembleia Legislativa.

O parlamentar explicou que a PRSEC foi criada com o objetivo de realizar negociar ações no mercado de capitais para levantar recursos para obras e investimentos através da venda de créditos do ICMS que o Governo tem a receber no Programa Paraná Competitivo. A estatal, no entanto, nunca conseguiu, de fato, atuar, em razão de um impedimento do Tribunal de Contas, que considerou que há desconformidade com a legislação e falta de transparência sobre os custos envolvidos.

“Desde a criação da empresa até o final de 2017, mesmo sem atuar em nenhum momento, a PRSEC acumulou prejuízos de mais de R$ 2 milhões. Isso mostra que a oposição sempre esteve correta ao apontar as irregularidades na criação e na atuação da empresa. Desde o início, apontamos que a estatal seria desperdício do dinheiro público”, criticou o deputado.

Anibelli explicou ainda que existem pelo menos dois motivos que justificam a extinção da Paraná Securitização. Primeiro, a determinação do TCE para que a empresa não opere. Segundo, o fato de que ela foi criada para fazer a antecipação de recebíveis, operação que o Governo do Estado já fez por outras vias.

(Curitiba, 30/5/18) –

Entre em Contato

Preencha as informações abaixo, retornarei o mais breve possível.

Not readable? Change text. captcha txt