Assembleia aprova projeto de Anibelli Neto que homenageia Caito Quintana

Com o apoio unanime de todos os deputados, a Assembleia Legislativa aprovou nesta segunda-feira projeto de lei de autoria do deputado Anibelli Neto, do MDB, que dá o nome do ex-deputado Caito Quinta a Usina Baixo Iguaçu, localizada no Rio Iguaçu, na região sudoeste do Paraná, entre os municípios de Capanema e Capitão Leônidas Marques.

Em discurso na tribuna da Assembleia, Anibelli Neto destacou a trajetória de Quintana, que foi deputado por oito mandatos consecutivos. Vários deputados, em aparte, destacaram a iniciativa de Anibelli Neto e a trajetória política do ex-deputado, todos destacando sua honestidade e integridade.

O deputado Anibelli Neto destacou as ações de Caito Quintana para a construção da usina, que trouxe desenvolvimento a toda a região, uma vez que o consórcio que a construiu realizou convênios com as prefeituras na área do entorno da usina para a promoção de benfeitorias nas áreas de saúde, educação, segurança pública, infraestrutura, turismo e lazer.

Biografia

Luiz Carlos Caito Quintana nasceu em 30 de julho de 1946, em Santo Augusto (RS), filho de Daindo Bueno Quintana e Nadir Terezinha Fucillini Quintana. Foi casado com Lindomar Solange Stadler Quintana. Teve duas filhas: Rafaela e Manoela (In memorian), e uma neta: Julia.

Bacharel em Direito, formado pela Faculdade de Ciências Jurídicas de Santo Ângelo –RS, veio para o Paraná em 1966, especificamente para Planalto, Sudoeste do Estado, onde exerceu a profissão de tabelião.

Disputou sua primeira eleição em 1972, sendo eleito vereador em Planalto, onde exerceu a presidência da Câmara Municipal e da Associação de Vereadores do Sudoeste do Paraná.

Em 1982 foi eleito pela primeira vez Deputado Estadual, com mais de 30 mil votos. Exerceu oito mandatos perante o legislativo paranaense, tendo sido reeleito em 1986, 1990, 1994, 1998, 2002, 2006 e 2010.

Desde que assumiu seu primeiro mandato, teve uma atuação de destaque na Assembleia Legislativa: foi relator da Constituição do Paraná, em 1989; presidiu a CPI dos Bingos; criou a Comissão Especial do Mercosul, da qual foi também o presidente, além de apresentar inúmeros projetos, proposições e atuar fortemente em prol dos municípios que representou. Foi também chefe da Casa Civil em dois governos do MDB (1991/94 e 2002/06). Em 1999 foi eleito vice-presidente da Assembleia Legislativa, tendo assumido interinamente, por duas vezes, a presidência da Casa. Participou também de diversas comissões permanentes, como a de Constituição e Justiça, da qual foi Vice-Presidente.

Em reconhecimento ao seu trabalho, o parlamentar foi declarado Cidadão Honorário dos Municípios de: Planalto; Capanema; Capitão Leônidas Marques(dois títulos); Pranchita; Realeza; Santo Antônio do Sudoeste; Salgado Filho; Renascença, Santa Lúcia, Bom Jesus do Sul, Bela Vista do Paraíso, Nova Prata do Iguaçu, Wenceslau Braz, Jundiaí do Sul, Nova Esperança do Sudoeste, Curiúva, Francisco Beltrão, Colorado, Pinhal do São de Bento, Manfrinópolis, Bela Vista da Caroba e Marmeleiro.

Como gaúcho e defensor das tradições do Rio Grande do Sul, recebeu o título de “Benemérito do CTG Charreteando a Saudade de Pato Branco”, como também dos municípios de Wenceslau Braz e Jundiaí do Sul. Também foi agraciado com o Troféu Imprensa do Paraná, concedido pela Federação Nacional dos Jornalistas Profissionais em 31 de julho de 1991, com a Medalha de Honra ao Mérito, concedida em outubro de 1991, pelo Conselho Superior do Ministério Público, com o Prêmio Integração Latino Americana, e com a Medalha Presidente Carlos Cavalcanti, do Corpo de Bombeiros do Estado do Paraná, em 2011.

Lutas

O deputado Anibelli Neto destacou que o ex-deputado Cato Quintana sempre teve uma forte atuação na região de Capanema, onde durante o período em que atuou na política sempre foi o deputado mais votado. Das muitas lutas do parlamentar pela região, destacam-se a batalha pela reabertura da Estrada do Parque Nacional do Iguaçu (Estrada do Colono); pela construção da Ponte Internacional ligando o Sudoeste do Paraná à Argentina; pelo pagamento de “royalties” ao Estado do Paraná, por terras inundadas pela construção da hidrelétricas e pelo asfaltamento do trecho da rodovia que liga Capanema à Marmelândia.

Além da atuação marcante no cenário político aqui abordada, Caito Quintana foi uma das autoridades que mais lutou pela implantação e construção da Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu, fazendo jus à denominação pretendida.

Assista ao discurso na íntegra:

Entre em Contato

Preencha as informações abaixo, retornarei o mais breve possível.

Not readable? Change text. captcha txt