Líder do governo garante a Anibelli Neto que Sanepar não antecipará reajuste

O deputado Anibelli Neto, do MDB, conseguiu arrancar o compromisso do governo do Estado, na voz de seu líder na Assembleia Legislativa, deputado Hussein Bakri, do PSD, que a Sanepar não irá antecipar a cobrança do reajuste de 25,26%, previsto para os próximos oito anos.

O questionamento de Anibelli foi feito ao secretário da Fazenda, Renê Garcia Júnior, nesta quarta-feira, durante a audiência pública, na Assembleia Legislativa, sobre o cumprimento das metas ficais do governo no último quadrimestre.

O secretário alegou que não tem ingerência sobre as decisões da Sanepar até porque – disse – a nova Lei das Estatais o proíbe. Foi o líder do governo quem respondeu, garantindo que, “embora seja mais vantajoso que fosse aplicado de uma vez só, esta não é uma decisão do governo”.

“Não vai ser feito. Não passou de um exercício de futurologia”, disse, referindo-se a afirmativa feita pelo presidente da Sanepar, Cláudio Stábile, em encontro recente promovido pela XP Investimentos, em Curitiba.

Dinheiro em caixa

O secretário da Fazenda também não quis entrar no mérito de quanto a ex-governadora Cida Borghetti deixou em caixa para o governo Ratinho Júnior.

Durante o período de transição entre os dois governos, o então secretário da Fazenda, José Luiz Bovo afirmou que o governo de Cida Borghetti estaria deixando em caixa 5 bilhões de reais, sendo que 3 bilhões estariam comprometidos em razão dos restos a pagar, obras conveniadas.

Renê Garcia Júnior não quis “entrar no detalhe da narrativa” e sugeriu que se questionasse o Tribunal de Contas do Estado, mas ao final admitiu que, o que ficou mesmo em caixa, foram R$ 192 milhões.

Entre em Contato

Preencha as informações abaixo, retornarei o mais breve possível.

Not readable? Change text. captcha txt